Gênero e Desenvolvimento no "BRASIL-2000": Estratégia Alternativa na Gestão Pública Estatal?

Hairam Machado

Resumo


Inicialmente, há que se caracterizar este breve artigo como um convite à reflexão estendido pela antropologia a estudiosos/as das temáticas das ciências sociais aplicadas, mais especificamente das áreas administrativas/ organizacionais. Aqui são pontuadas as relações entre o paradigma de desenvolvimento, em curso desde o século XIX, e a noção de gênero como instrumento de análise das desigualdades experimentadas entre homens e mulheres em vigor desde o final dos anos 1970. Pensar nos sentidos atrelados às expressões “desenvolvimento alternativo”, “mulheres e desenvolvimento” e “gênero e desenvolvimento” constitui-se como objetivo principal deste trabalho. Deste modo, optou-se pelo Programa Pró-Equidade de Gênero , que tem sido implementado pela Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República desde 2005, como estudo de caso com vistas a elucidar as supracitadas inter-relações.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.